Como fazer a transição entre Carreira e Empreendedorismo

Carreira Vs Empreendedorismo  ou  Carreira + Empreendedorismo?

Para você chegar aqui nesse assunto é porque existe um desejo cada vez mais forte em fazer uma atividade profissional que enfim faça sentido na sua vida.

Cada vez mais executivos estão dispostos e desejando migrar para o empreendedorismo. Hoje em dia, responder a pergunta do “por que” empreender é relativamente fácil, as pessoas querem alinhar independência financeira, reconhecimento profissional, qualidade de vida e ver os resultados acontecerem para aqueles impactados por sua solução. Se você trabalha em uma grande empresa, é possível que pelo menos 2 desses 4 pontos citados, sejam invisíveis na sua função. Pode acreditar, eu sei o quanto isso é frustrante…

Mas aí vem a segunda questão, uma vez decidido pelo empreendedorismo, como fazer essa transição? Afinal de contas, muitas coisas podem estar a perder. Existe um mundo maravilhoso que se vende, o mundo do “jogue tudo para o alto, tudo vai dar certo”… Se você me acompanha há algum tempo, sabe que eu não concordo com status quo. Ainda mais nesse caso, onde há pais de família e mulheres com imensas responsabilidades lendo esse blog, pessoas que não podem se dar ao luxo de mergulhar de cabeça no mundo colorido da autoajuda.

O que eu vou passar aqui são 3 passos para a melhor transição possível entre sua carreira e o empreendedorismo, levando em consideração um fator muito sensível ao empreendedor: Fluxo de Caixa. Se a preocupação com o dinheiro não for um ponto importante para você, te convido a ver outros artigos aqui no meu site. Mas se o fluxo de caixa for uma de suas preocupações, continue comigo aqui.

Passo 1-) Tenha um emprego de 9h00 às 17h00 e empreenda das 18h00 até as 24h00.                                                                                                                                                                  Eu sei, arranjar um emprego não é um conselho nada óbvio vindo de alguém que escreve um blog de empreendedorismo. Mas como disse acima, e reforço aqui: dane-se o status quo! Mantenha o seu fluxo de caixa funcionando, mantenha sua família segura.

A partir das 18hs se dedique a sua startup, não pare por nada, assuma esse compromisso com você mesmo. Você estará muito ocupado para festas, jogos, distrações, mantenha o foco, trabalhe com mais sangue nos olhos e entregue mais disciplina do que no seu emprego.

Passo 2-) Um emprego é uma escola remunerada                                                                                   Esse emprego precisa ter afinidade com o core business da sua startup, assim você irá aprender como desenvolver melhor as soluções da sua empresa. Ex: digamos que você seja professor de algum idioma e esteja criando uma escola online de idiomas. Faz todo o sentido arranjar um emprego de professor em uma grande escola online de idiomas. Assim você aprenderá tudo sobre o produto escola de idiomas online. Saberá a dinâmica das aulas, avaliações, interações entre alunos e professor. Enfim, em termos de produto, esse é um grande benchmark.

E aqui vai o grande pulo do gato: Não necessariamente você precisa trabalhar como professor nessa escola, você pode trabalhar na área de expansão, franquias, vendas… Entenda como essa escola faz para crescer, converter vendas. Entender sobre vendas é parte fundamental para a sua startup. Produtos excelentes que não vendem, são lembrados como grandes fracassos.

Passo 3-) O momento do rompimento                                                                                                        Agora que você já entendeu como funciona o negócio que você irá construir, entende-se por negocio: produto, mercado, vendas, gerenciamento do dia-a-dia e como escalar para acelerar o crescimento. Você estará em um momento mais seguro para enfim deixar o seu emprego e se dedicar 100% a sua startup. Em muitos casos, nesse momento, o empreendedor já está fazendo mais dinheiro empreendendo, do que no emprego. Ou então, ainda não está fazendo tanto quanto, mas já entendeu o caminho, a empresa não irá morrer no dia seguinte e há uma inteligência de mercado valiosa adquirida nesse tempo.

Faça esse processo com ética, disciplina e sangue nos olhos. O momento da ruptura terá que acontecer. Investidores aportam recursos em negócios dos quais os empreendedores se dedicam 100% a startup, isso diminui os riscos do fluxo de caixa deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *